Blog

A importância do cuidado com os dentes do seu animal

By In
Cuidados oral em animais de estimação. Médica veterinária verificando os dentes, a boca e as gengivas do cão para a higiene dental durante a visita.
Cuidados oral em animais de estimação. Médica veterinária verificando os dentes, a boca e as gengivas do cão para a higiene dental durante a visita.

Cuidar da saúde bucal deve fazer parte da rotina dos tutores que desejam que seus pets sejam sempre saudáveis.

Ter um animal de estimação é assumir responsabilidades e cuidados para que ele esteja sempre saudável e tenha uma vida repleta de brincadeiras, amor e bem-estar. 

Além de manter as vacinas e a vermifugação em dia, é necessário cuidar da higiene. Isso inclui dar banho, escovar os pelos, cortar as unhas, limpar as orelhas e limpar os dentes. 

Talvez esse último cuidado não seja feito com frequência, mas a higiene bucal dos pets merece nossa atenção.  

Cão de pastor alemão em exame veterinário com boca dorida. Médica veterinária examina a boca de seu paciente para analisar a condição da saúde oral do cão.
Cão de pastor alemão em exame veterinário com boca dorida. Médica veterinária examina a boca de seu paciente para analisar a condição da saúde oral do cão.

Por que é importante manter a boca do seu pet sempre saudável

É comum que a gente escove os dentes após as refeições por um único motivo: os dentes e o restante da boca ficam sujos, com restos de alimentos. Assim também acontece quando os animais se alimentam.

Restos de comida ficam depositados e vão se acumulando entre os dentes. É nessa região que milhares de bactérias adoram morar e se reproduzir. Se o controle não for feito por meio da remoção de resíduos, as portas para alguns problemas de saúde podem ser abertas.

É bem provável que possa surgir tártaros, gengivites, inflamações, mau hálito e uma série de complicações que são consequência da falta de cuidados e prevenção. Os tártaros, por exemplo, são só a ponta do iceberg.

Eles são formados a partir das bactérias que se acumulam na linha da gengiva. Elas vão formando as placas bacterianas, que são depósitos macios. Com o passar do tempo, essas placas ficam mais rígidas e se transformam em tártaros.

Uma vez que eles estão instalados, podem abrir um caminho sem volta para doenças periodontais, que podem, além de deixar seu amigo debilitado, gerar altos custos de tratamento. 

Doenças que podem surgir pela falta de higiene bucal

Além de ficarem com o hálito nada refrescante, animais que não recebem os cuidados necessários à saúde bucal podem apresentar abscessos, infecções na gengiva e perda dentária.

O quadro pode se agravar ainda mais quando as bactérias passam a penetrar na corrente sanguínea e geram inflamações em outros órgãos, como coração, rins, fígado, e pulmões.

Cães que estão mais propensos a desenvolver doença periodontal

Quando o assunto é higiene, ninguém deve ficar de fora. Independente da raça, porte e idade do seu amigo, sua boca deve estar impecavelmente limpa. 

No entanto, estão mais susceptíveis a desenvolver doença periodontal os pets de raças pequenas e aqueles que possuem dentes mal posicionados e com presença de tártaros.

Se seu pet for de pequeno porte ou se tiver focinho largo e achatado, como é o caso de Pug e Bulldog, ele precisa de uma atenção maior. Além disso, cães que possuem dentes de leite retidos também devem ser monitorados com maior frequência. 

Formas prevenir a doença periodontal

Alimentação adequada –Manter a boca do pet saudável implica em vários tipos de cuidado. O primeiro deles é oferecer sempre uma alimentação equilibrada e de qualidade. Portanto, nada de doces e alimentos que não combinam com cachorro.

Além de ser extremamente tóxicos, eles prejudicam a camada que protege os dentes de seu amigo. Você também deve ter muito cuidado para que ele não leve à boca objetos que podem ferir sua língua e gengiva, como produtos corrosivos e objetos cortantes.

Escovação – Ela deve se tornar um hábito que você deve introduzir quando seu pet ainda é filhote. Para que a escovação seja feita da forma correta, você deve providenciar escova ou dedeira e creme dental que são próprios para cachorro. 

O creme dental para cachorro é produzido a partir matérias prima que, além de combater as bactérias, ajudam a soltar o tártaro dos dentes.  No mercado pet, há muitas opções de marcas e sabores.

Escovando os dentes do pet

Você não terá problemas em relação a isso se você acostumar seu amigo a conviver com a escova desde bem filhotinho. Se ele já for adulto e nunca passou por isso, pode ser que seja mais trabalhoso no início.

Mas, com paciência e persistência, aos poucos ele vai se acostumando. O importante é que você não o deixe irritado e ansioso.

Escolha um horário que seja tranquilo para vocês dois. O tempo de escovação deve durar, em média, 15 minutos. Coloque o creme dental na escova ou na dedeira e massageie os dentes, a gengiva e o céu da boca com movimentos suaves.

Não há necessidade de colocar força. Faça movimentos repetitivos. Terminada a escovação, não há necessidade de enxaguar. O creme dental pode ser ingerido e não causa nenhum problema ao seu amigo. 

Enxaguatórios bucais e barrinhas mastigáveis enzimáticas podem ser usados como complemento da limpeza bucal, mas eles não substituem a escovação diária. Na verdade, eles servem para complementar a prevenção de doenças.

O único produto que substitui a escovação dental é Petzlife Cuidado Oral em gel ou spray. Produto 100% natural, feito com extratos vegetais que mata bactérias nocivas por contato, estimula a regeneração tecidual, cria uma camada protetora sobre os dentes para impedir a sedimentação.

Tratamentos para doenças bucais em cães

Gel Petzlife removedor de tártaro em cães e gatos
Produto natural para remover o tártaro em cães e gatos de todas as idades e estado de saúde. Tratamento, prevenção e manutenção em 1 único produto.

O mais novo recurso no Brasil é utilizar Petzlife Cuidado Oral. Produto 100% natural, seguro para cães e gatos de todas as idades e estado de saúde. A formação do biofilme não é um processo irreversível e os microorganismos por si são capazes de dissolve-lo em condições desfavoráveis para a vida dessas bactérias, a exemplo: mudanças de pH e privação nutricional. As moléculas do produto estimulam o mecanismo natural de dispersão de biofilmes, realizam uma ação de inibição do crescimento bacteriano, e também perfuram a estrutura do biofilme (através da ruptura enzimática), em combinação com o agente antimicrobiano natural para o tratamento de infecções associadas. A diversificada constituição quí­mica da matriz, incluindo material proteico, DNA extracelular e polissacarídeos, torna o EPS suscetível à  degradação por uma série de enzimas exogenamente adicionadas quando se utiliza o produto oral. Os extratos vegetais de Petzlife Cuidado oral tem sua ação combinada atacando em várias frentes, elimina o cálculo visível que esta aderido à porção visível dos dentes e também a porção subgengival. Estimula a regeneração do tecido gengival curando a gengivite e lesões. O recobrimento de superfícies com os mais diversos compostos bioativos previne a formação de biofilmes em biomaterais, Petzlife tem a cobertura com funções anti-infectivas. Os principais biomateriais com cobertura, atualmente disponíveis  no mercado, são aqueles com revestimentos a base de antissépticos ou antibacterianos e o nosso produto é altamente eficaz para isso. Considerando os produtos naturais, o revestimento de superfícies com produtos vegetais bioativos também estão sendo altamente investigados, uma vez que um dos principais desafios é a manutenção da atividade biológica de um composto quando ele está retido em uma superfície. Nossa tecnologia é ciência aplicada ao cuidado animal.

O tratamento convencional para combater doenças periodontais depende da origem, da gravidade e das condições gerais de saúde o pet.

A remoção de tártaros ocorre com mais frequência. Ela consiste na retirada das placas bacterianas solidificadas por meio de instrumentos específicos. Esse procedimento é feito com o animal sedado e só pode ser realizado pelo veterinário.

Por ser uma intervenção que só pode ser feita mediante anestesia geral, todas as medidas profiláticas devem ser tomadas para que o pet não sofra complicações. 

Por isso, é necessário que o coração esteja saudável e que o cão não tenha uma idade muito avançada.

Outras formas de tratamento são administração de antibióticos, polimento dentário e aplicação de soluções antissépticas. Jamais administre antibióticos sem a prescrição do veterinário. Isso pode gerar reações indesejáveis e tornar as bactérias resistentes. 

Agora que você já sabe como cuidar da saúde bucal do seu amigo, aproveite para dar a ele todo carinho que merece. Não deixe de procurar por um veterinário 24hem casos de dúvidas e emergências.

Blog

Spray e Gel para higiene oral em pets

Os donos de animais estão se tornando cada vez mais conscientes de que precisam de boa higiene bucal para seus peludos. Às vezes, a doença periodontal pode causar sérios riscos à saúde do seu animal e dores imensas. Mas nem sempre é fácil usar a escova de dentes e a pasta de dentes para limpar adequadamente os dentes e a gengiva. Como resultado, o hálito de seu amigo peludo geralmente é menos do que fresco ficando difícil de ficar pertinho dele.

By In
Blog

Principais causas de mau hálito em seu cão

Principais causas de mau hálito em seu cão.
O que causa mau hálito no seu cão?

A principal causa de mau hálito em cães é a falta de higiene bucal ou uma doença periodontal. Poucas outras causas são um mau hábito alimentar, problemas renais e diabetes. Vamos entender essas causas uma a uma.

By In
Blog

O que é orgânico

O termo “Orgânico” é usado há muitos anos, mas muitas pessoas não sabem o que realmente significa orgânico e por que isso é importante. Se você estiver interessado em aprender mais sobre os benefícios de um estilo de vida orgânico, continue lendo esta postagem do blog enquanto mergulhamos no verdadeiro significado de orgânico.

By In
Blog

A posse de animais de estimação – especialmente cães – ajuda pacientes cardíacos a gerenciar seus fatores de risco

“Tem sido proposto que possuir um animal de estimação pode prevenir a obesidade, melhorar os perfis lipídicos e reduzir a pressão arterial sistêmica, reduzindo assim o risco de mortalidade e eventos cardiovasculares”, escreveram os autores em seu artigo. “Estudos anteriores mostraram que as pessoas que possuem um cão se envolvem em mais atividade física do que os não-proprietários”.

By In

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: