Blog

A boca dos Cães e gatos

By In
Cuidar dos dentes não é opcional e sim obrigatório!
Higiene oral periodica é um cuidado essencial que devemos ter com nossos animais de estimação, pois é parte fundamental da saúde e bem estar do seu patudo.

O mau hálito é, em geral, o primeiro sintoma perceptível da doença oral. Que convive com animais sabe diferenciar o hálito comum de um cão ou gato de um hálito forte e notável. Se você ficar pertinho da boca do seu peludo e o odor estiver forte e desagradável está na hora de investigar, na grande maioria das vezes é sinal de problemas gengivais, tártaro, alimentação inadequada ou problemas digestivos.
A Dentição em Cães e Gatos
A primeira dentição, chamada, de dentição decídua é formada por 28 dentes no cão e 26 dentes no gato. A segunda dentição, denominada dentição permanente, por 42 dentes no cão e 30 no gato. Verifique então que é importante cuidar desses dentes diariamente. Sabemos que a escovação é complicada e muitas vezes impossível de ser feita. Para resolver esse impasse a Petzlife oferece um gel e spraypara aplicação direta na boca, ele irá matar as bactérias por contato e você não precisará escovar os dentes do seu peludo.

Para aqueles que já tem o costume de escovar os dentes, maravilha! Temos a excelente escova com cerdas em 3 lados, dessa forma você limpa os 3 lados dos dentes em cada movimento, escova de cabeça triplasomente na Petzlife.
Sorriso brillante e hálito refrescante com Petzlife Cuidado oral.
A cada quantos dias devo escovar os dentes do meu pet?
O ideal é que não ultrapasse 3 dias sem escovação, pois 3 dias é o período em que a placa bacteriana se mineraliza.
Atenção: A limpeza de Tártaros não elimina a necessidade de escovação, os tártaros retornam mesmo com uma limpeza bem feita.
DICA!
Se o seu pet mudou o comportamento, não come como de costume, não brinca mais de morder e agarrar objetos, tem sangramento ao se alimentar, chora, sinais de dor:
Você precisa investigar também se existe fraturas dentárias. Elas são causadas por traumatismos ou mordidas em objetos duros. Se for esse o caso o tratamento é através de restauração feita por um médico veterinário especialista em odontologia.
O que é a placa bacteriana?
A placa bacteriana, ou biofilme dental (ou biofilme) é uma película aderente e transparente constituída por bactérias e seus produtos, formando-se constantemente sobre os seus dentes e gengivas.
Inicialmente esta película assume uma consistência mole e, se não for removida nesta fase, vai se mineralizar, tornando-se dura (designando-se de tártaro ou cálculo). Usualmente, para remover o tártaro é necessário um conjunto de procedimentos clínicos (tartarectomia e outros), executados por profissionais de saúde oral. Entretanto nós oferecemos uma solução eficaz e segura para o tratamento e remoção gradual, a aplicação do Gel ou Spray Petzlife nos dentes do animal. Note que o biofilme forma-se constantemente sobre os seus dentes e gengivas; e, portanto, começa a desenvolver-se imediatamente após este ter sido removido completamente. Sabe-se que após oito horas esse acúmulo já é considerável.
Petzlife Cuidado Oral age na prevenção:
Para a inibição da adesão celular bacteriana estão os compostos de Petzlife, altamente eficazes, são capazes de evitar a adesão, impedindo a formação do biofilme bacteriano, prevenindo a formação de placa e sedimentação/calcificação para formação de tártaro.
Petzlife Cuidado Oral Age no tratamento da doença oral:
A formação de biofilme não é um processo irreversível e os microorganismos por si só são capazes de dissolver um biofilme em condições desfavoráveis, como mudanças de pH e privação nutricional. Para isso, eles coordenam o comportamento, além de converter ao estado planctônico. Assim, o conhecimento e elucidação dessas moléculas, as quais estimulam o mecanismo natural de dispersão de biofilmes, auxilia a busca de compostos para a erradicação de biofilmes A intenção é inibir o crescimento bacteriano, e também perfurar a estrutura do biofilme (através de ruptura enzimática), sendo útil em combinação com um agente antimicrobiano para o tratamento de infecções associadas a biofilmes. A diversificada constituição química da matriz do biofillme, incluindo material protéico, DNA extracelular e polissacarídeos, torna o EPS suscetível à degradação por uma série de enzimas exo- genamente adicionadas. OS extratos vegetais de Petzlife Cuidado oral tem sua ação combinada atacando em várias frentes, nosso produto oral elimina o cálculo visível que está aderido à porção visível dos dentes e também a porção subgengival. Estimula a regeneração do tecido gengival curando a gengivite e lesões.
O recobrimento de superfícies com os mais diversos compostos bioativos passou a ser fortemente investigado para prevenir da formação de biofilmes em biomaterais. Esse recobrimento irá ocorrer usando nosso produto oral, os compostos de extratos vegetais são os materiais para a cobertura com funções anti-infectivas.
Os principais biomateriais com cobertura, atualmente disponíveis no mercado, são aqueles com revestimentos a base de antissépticos ou antibacterianos e o nosso produto é altamente eficaz para isso. Considerando os produtos naturais, o revestimento de superfícies com produtos vegetais bioativos também está sendo altamente investigado, sendo que um dos principais desafios é a manutenção da atividade biológica de um composto quando ele está retido em uma superfície. Nossa tecnologia é ciência aplicada ao cuidado animal, formulação desenvolvida pelo Dr. Patel, PHD em bioquímica.
Porque existe uma variação de resultado e tempo de tratamento com Petzlife?
Existe uma variação de resultado e de tempo de tratamento. Em alguns animais o descolamento é em placas e em poucos dias, em outros ele é mais lento e ocorre uma diminuição na espessura do cálculo antes de começar a perder extensão. Contudo, sempre melhora e com o uso contínuo, elimina todo o tártaro impregnado nos dentes. Existem animais que tem um grau leve, apenas acúmulo na linha da gengiva e mesmo assim demoram muitos dias de tratamento. O tempo médio que indicamos é de 30 dias, mas pode variar.
O final do tratamento é definido pelo proprietário do animal, quando passar os dedos nos dentes e estiver bem lisinho, livre de qualquer ondulação. Nosso produto é seguro para uso contínuo. É necessário disciplina nas aplicações e que seja verificado se a quantidade indicada foi a ministrada, bem como se é respeitado o tempo de ação mínimo.
No entanto, o entendimento e o controle da formação de biofilmes é uma tarefa muito complexa. Essa complexidade pode ser atribuída: à heterogeneidade das superfícies bacterianas, incluindo a variabilidade entre diferentes espécies e cepas. Também à propensão da raça, dieta, estado de saúde, idade do animal, dentre outros.
Afinal, o que é tártaro?
Tártaro, às vezes também chamado de cálculo, é a placa bacteriana ou biofilme dental que endurece na superfície dos dentes.
O tártaro também pode se formar sob a gengiva e irritar os tecidos gengivais. Além disso, o tártaro dá à placa bacteriana um espaço maior e propício para o seu crescimento, o que pode levar a problemas mais sérios como as cáries e gengivite.
O tártaro não só prejudica a saúde dos seus dentes e gengivas, mas também é um problema estético.
Meu Pet tem tártaro ele corre risco de saúde?
Sim, a doença oral = existência de tártaros na boca do seu pet representa uma ameaça ao equilíbrio fisiológico, um perigo para a saúde, muitas vezes provoca doenças cardíacas. Com a calcificação, mais bactérias se aderem e passam a afetar os tecidos de suporte do dente. O animal perder os dentes afetados, ele terá uma dificuldade na trituração de alimentos, poderá ter dificuldade de se alimentar, influência na dieta do animal. Como consequência mais grave, o local da lesão pode servir como fonte de contaminação para o organismo, com a possibilidade de bactérias se desprenderem do biofilme, entrar na corrente sanguínea por alguma lesão na cavidade oral e atingir órgãos vitais como o coração, o fígado e os rins.
Gengivite – o que é isso?
Definição
A gengivite é a inflamação da margem gengival que pode progredir e afetar os ossos que permeiam e suportam os dentes. As três etapas de gengivite – da menos severa até a mais severa – são: gengivite, periodontite e periodontite avançada.
Sinais e sintomas
A gengivite pode não apresentar dor, então é importante ficar atento a qualquer um dos sintomas a seguir:
Gengiva inchada, vermelha, sensível ou com sangramento Gengiva que recua ou se afasta do denteMau hálito persistente ou gosto ruim na bocaDentes soltosPus visível em torno dos dentes e gengivaA gengivite é outro problema derivado da formação do tártaro na boca dos nossos animais de estimação. As gengivas ficam vermelhas, inflamam e pouco a pouco vão se retraindo e deixam a raiz do dente exposta. O fato da raiz do dente ficar descoberta faz com que se deteriore e se reabsorva o osso do dente, enfraquecendo a união da peça dental com a mandíbula ou do maxilar e facilitando a perda desta peça.

Ingredientes da fórmula oral, 100% naturais:
Extrato de Semente de Uva: contém antioxidantes potentes (proantocianidinas) que ajudam a prevenir a placa bacteriana e suavizar doenças gengivais.Extrato de Semente de Toranja : Elevados níveis de vitamina E, C, e bioflavonóides; excelente alcalinizante de fluidos corporais; reduz inflamação periodontal; possui ação estimulante sobre o sistema imune.Álcool de Grãos : Bactericida, mantém os ingredientes em suspensão, catalisa a eficiência dos ingredientes.Óleo de Tomilho : Poderoso antimicrobiano que mantêm a população de microorganismos patológicos responsáveis pela deterioração dentária, gengivite e máu hálito sob controle.Óleo de Neem : ajuda a prevenir a adesão de bactérias no dente agindo como redutor de placa bacteriana. Suas propriedades bactericidas ainda refrescam o hálito e previnem doença gengival.Óleo de Hortelã: Poderoso antisséptico que ajuda no combate às bactérias orais causadoras de mau hálito. Contêm ômega 3, vitamina A e vitamina C.
Referências bibliográficas:
GIOSO, M.A. Odontologia veterinária para o clínico de pequenos animais. 2. ed. São Paulo: Manole. 2007. GORREL, C. Odontologia de Pequenos animais. [Tradução de: Small animal dentistry: Carla Augusto Thomaz et al]. Elsevier, Rio de Janeiro, p. 171-177, 2010. ROZA, M. R. Odontologia em Pequenos Animais – Rio de Janeiro: L.F. Livros de Veterinária, 2004. PERRONE, J.R. Small animal dental procedures for veterinary technicians and nurses. Illustration by Brenda Gregory. USA: Wiley-Blackwell John Wiley & Sons, Inc, 2013. Disponível em: <https://download.e-bookshelf.de/download/0000/6661/03/L-X-0000666103-0001399321.XHTML/index.xhtml>.
Blog

Spray e Gel para higiene oral em pets

Os donos de animais estão se tornando cada vez mais conscientes de que precisam de boa higiene bucal para seus peludos. Às vezes, a doença periodontal pode causar sérios riscos à saúde do seu animal e dores imensas. Mas nem sempre é fácil usar a escova de dentes e a pasta de dentes para limpar adequadamente os dentes e a gengiva. Como resultado, o hálito de seu amigo peludo geralmente é menos do que fresco ficando difícil de ficar pertinho dele.

By In
Blog

Principais causas de mau hálito em seu cão

Principais causas de mau hálito em seu cão.
O que causa mau hálito no seu cão?

A principal causa de mau hálito em cães é a falta de higiene bucal ou uma doença periodontal. Poucas outras causas são um mau hábito alimentar, problemas renais e diabetes. Vamos entender essas causas uma a uma.

By In
Blog

O que é orgânico

O termo “Orgânico” é usado há muitos anos, mas muitas pessoas não sabem o que realmente significa orgânico e por que isso é importante. Se você estiver interessado em aprender mais sobre os benefícios de um estilo de vida orgânico, continue lendo esta postagem do blog enquanto mergulhamos no verdadeiro significado de orgânico.

By In
Blog

A posse de animais de estimação – especialmente cães – ajuda pacientes cardíacos a gerenciar seus fatores de risco

“Tem sido proposto que possuir um animal de estimação pode prevenir a obesidade, melhorar os perfis lipídicos e reduzir a pressão arterial sistêmica, reduzindo assim o risco de mortalidade e eventos cardiovasculares”, escreveram os autores em seu artigo. “Estudos anteriores mostraram que as pessoas que possuem um cão se envolvem em mais atividade física do que os não-proprietários”.

By In

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: