Blog

Conheça as doenças respiratórias nos pets e saiba como tratar

By In
Com o inverno se aproximando, problemas em cães e gatos podem ser constantes
Assim como os homens, os animais também podem sofrer com doenças respiratórias e, com o inverno se aproximando, as temperaturas caindo e o tempo ficando seco, a respiração ou a eliminação de secreção das vias aéreas dos pets podem ficar comprometidas.
Neste período, os animais podem manifestar quadros de doenças respiratórias e exibir sintomas sutis ou mais evidentes. Entre eles, os mais comuns podem iniciar com diminuição do apetite e do nível de atividade e interação com o ambiente, cansaço fácil, aumento da frequência respiratória, tosse, espirros, respiração ruidosa e febre.
Os gatos acometidos com doenças respiratórias são de mais difícil identificação, portanto, esta espécie merece atenção especial neste aspecto. Por exemplo, os felinos nunca respiram com a boca aberta por longos períodos, a não ser que esteja com dificuldade extrema para respirar. Então, fique de olho.
Caso o animal já apresente algum destes sintomas, leve o pet o mais rápido possível a uma consulta com um veterinário de confiança, para que o diagnóstico seja alcançado e um tratamento seja iniciado de forma rápida e adequada. Lembre-se que você nunca deve medicar o animal por conta própria, sempre leve seu animal para uma clínica veterinária.
Mantenha o animal em ambiente ventilado, fresco, e sem barulhos ou estímulos que possam estressar os bichos, afim de evitar piorar o quadro respiratório quando ele for identificado.
Além disso, é importante saber que os animais devem ser levados a uma clínica ou hospital veterinário para consultas periódicas, com a finalidade de se diagnosticar doenças precocemente ou mesmo evitar que elas ocorram.
Dentre as doenças respiratórias mais comuns em cães e gatos estão as pneumonias bacterianas, a síndrome dos braquicefálicos, colapso de traqueia, traqueobronquite infecciosa, bronquites e o edema pulmonar.
Atualmente, as raças mais atendidas com suspeita de doença respiratória são: Shih Tzu, Lhasa Apso, Maltês, Boxer, Bulldogues Inglês e Francês, Cavalier King Charles Spaniel, Pequinês, Pug, Boston Terrier, Yorkshire Terrier, Spitz Alemão,Persa, Himalaio, Siamês.

Conheça um pouco mais sobre as doenças
Nos cães, uma das doenças respiratórias mais comuns causada pela transmissão de vírus ou bactérias é a gripe canina ou tosse dos canis (traqueobronquite infecciosa). É mais recorrente nos períodos frios, mas pode ocorrer em qualquer época do ano. Os casos mais graves da gripe canina podem evoluir para uma pneumonia. E, assim como nos humanos, a doença pode levar o cão a morte.
A síndrome dos braquicefálicos envolvem o sistema respiratório de cães e gatos, comum nas raças de focinho curto como os Pugs, Persas, Buldogues Inglês e Francês, Shih Tzu, dentre outros, e é caracterizada por alterações congênitas, ou seja, o animal já nasce com elas, na anatomia de suas vias aéreas anteriores, como nariz, palato e traqueia. Ainda sobre doenças com predisposição genética, podemos citar o colapso de traqueia e, em alguns casos, a bronquite.
Por fim, o edema pulmonar, que é causado, principalmente, quando os cães e os gatos apresentam uma doença cardíaca, que gera o acúmulo de líquido dentro dos pulmões, levando a uma dificuldade respiratória.
Dicas para manter os pets longe do frio no inverno
O frio pode agravar os quadros de doenças respiratórias ou mesmo enfermidades nos ossos e articulações. Por isso, é importante resguardar os pets das baixas temperaturas, mantendo-os sempre aquecidos com roupas e cobertores, nem mesmo os animais mais peludos devem ficar expostos as mudanças de temperatura.
Filhotes e cães idosos merecem atenção especial nos dias mais frios, pois são as duas faixas etárias mais vulneráveis e estão mais suscetíveis a doenças como a pneumonia, durante o inverno.
Os problemas no trato respiratório são comuns nos dias frios, mas também podem ocorrer com frequência semelhante em períodos mais quentes, com muito sol, em que os animais são levados para passear e acabam tendo maior dificuldade de respirar, por se tornarem ofegantes.
Por isso, é importante sempre manter em dia as consultas periódicas e observar o comportamento dos animais em qualquer que seja a estação do ano.
Fonte: Vet Quality, Centro Veterinário 24h
Blog

Spray e Gel para higiene oral em pets

Os donos de animais estão se tornando cada vez mais conscientes de que precisam de boa higiene bucal para seus peludos. Às vezes, a doença periodontal pode causar sérios riscos à saúde do seu animal e dores imensas. Mas nem sempre é fácil usar a escova de dentes e a pasta de dentes para limpar adequadamente os dentes e a gengiva. Como resultado, o hálito de seu amigo peludo geralmente é menos do que fresco ficando difícil de ficar pertinho dele.

By In
Blog

Principais causas de mau hálito em seu cão

Principais causas de mau hálito em seu cão.
O que causa mau hálito no seu cão?

A principal causa de mau hálito em cães é a falta de higiene bucal ou uma doença periodontal. Poucas outras causas são um mau hábito alimentar, problemas renais e diabetes. Vamos entender essas causas uma a uma.

By In
Blog

O que é orgânico

O termo “Orgânico” é usado há muitos anos, mas muitas pessoas não sabem o que realmente significa orgânico e por que isso é importante. Se você estiver interessado em aprender mais sobre os benefícios de um estilo de vida orgânico, continue lendo esta postagem do blog enquanto mergulhamos no verdadeiro significado de orgânico.

By In
Blog

A posse de animais de estimação – especialmente cães – ajuda pacientes cardíacos a gerenciar seus fatores de risco

“Tem sido proposto que possuir um animal de estimação pode prevenir a obesidade, melhorar os perfis lipídicos e reduzir a pressão arterial sistêmica, reduzindo assim o risco de mortalidade e eventos cardiovasculares”, escreveram os autores em seu artigo. “Estudos anteriores mostraram que as pessoas que possuem um cão se envolvem em mais atividade física do que os não-proprietários”.

By In

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: