Blog

Tudo sobre a Gripe Canina

By In
"A infecção dura em média sete dias e não pode contagiar seres humanos."

A Gripe Canina é uma virose também denominada traqueobronquite ou tosse dos canis, é uma patologia encontrada principalmente em cães que vivem ao relento em locais abertos e sem cuidado. Uma enfermidade que ocorre devido a três agentes: sendo dois vírus extremamente contagiosos denominados Parainfluienza e Adenovirus; e o terceiro agente trata-se de uma bactéria a Bordetella que é classificada como uma zoonose (doença transmitida do animal para o ser humano). Essa doença ocorre principalmente quando há uma queda brusca na temperatura do meio onde o cão vive.
A gripe canina acomete animais de diferentes raças e idades. A transmissão ocorre principalmente por conta do contato de um animal infectado com o outro. A alimentação e o manejo do animal irá colaborar muito para que o animal tenha um bom sistema imunológico, acarretando uma barreira contra a entrada do vírus da gripe. Os animais que mais são encontrados com a virose são os cães de rua, que ficam mais expostos ao contato com grande mudança climática. Essa enfermidade precisa ter uma atenção especial, já que a mesma pode evoluir para um quadro de pneumonia.
A gripe canina também é chamada de “tosse dos canis”, porque o sintoma mais comum da doença é uma tosse seca, repetida e constante, como se o animal estivesse engasgado, e que frequentemente piora com os exercícios físicos, agitação ou mesmo pela pressão da coleira.
A tosse dos canís afeta o sistema respiratório dos cães, dificultando a passagem de ar. Geralmente os sintomas consistem em tosse e redução do apetite, além de inchaço nos linfonodos (pequenas massas de pele) maxilares do animal. A infecção dura em média sete dias e não pode contagiar seres humanos.
Xaropes, antibióticos e anti-inflamatórios são utilizados para o tratamento da infecção. A prevenção é feita através de uma vacina aplicada no cachorro, seguida de um reforço no mês seguinte, além de outros anuais. “Deve-se prestar atenção ao período da vacina. Para que faça efeito, o animalzinho não pode estar doente”.
Além da vacina, outras opções são roupinhas e cachecóis para os cães. Esses acessórios mantêm a temperatura corporal do animal sempre elevada, ajudando na proteção contra a bactéria. Ambientes aquecidos também são indicados.
“É preferível que o local onde o pet passa a maior parte do tempo possua algum tipo de proteção para que o cãozinho não encoste no chão, que geralmente é gelado ou até úmido”
Sintomas Os sintomas da gripe canina se assemelham muito aos dos seres humanos. O vírus se mantém incubado de 2 a 5 dias no organismo do animal, vindo a ser sintomática no sexto dia após a exposição.
Os principais sintomas da doença são: Corrimento nasal intenso; desidratação; olhos lacrimejando intermitentemente; pode apresentar ou não vermelhidão nos olhos; espirros; tosse seca; anorexia (perda do apetite); febre; fraqueza; depressão; respiração rápida e superficial.
Como dito anteriormente, os animais que estão com deficiência no seu sistema imune são os mais susceptíveis para contrair a gripe canina. Nos cães idosos e nos cães filhotes tem que haver um manejo correto para prevenir a virose.
Tratamento O tratamento dessa enfermidade é de suma importância para que o quadro não piore. A terapia utilizada usualmente pelos médicos veterinários, visam combater a desidratação, usando também medicamentos prescritos pelos mesmos, no sentido de recuperar o organismo debilitado. A nebulização também é uma prática bastante usada pelos profissionais para que aconteça um melhor conforto na respiração do animal.
Prevenção A prevenção dessa doença é basicamente praticar o manejo correto dos animais. Evitar ao máximo que o cão fique na chuva sem nenhum abrigo, expor o animal a ventos fortes, como também, a locais com a temperatura bem baixa, ex: ar condicionado. Um animal que apresenta qualquer tipo de conduta anormal, deve ser separado dos demais animais, evitando assim, uma disseminação da doença. Jamais medique ou tome qualquer atitude sem a consulta de um médico veterinário. Como qualquer doença, quanto mais rápido for diagnosticado, mais chance o animal tem de ter um prognóstico bom, consequentemente uma melhora do quadro.
Fontes:
Blog

Spray e Gel para higiene oral em pets

Os donos de animais estão se tornando cada vez mais conscientes de que precisam de boa higiene bucal para seus peludos. Às vezes, a doença periodontal pode causar sérios riscos à saúde do seu animal e dores imensas. Mas nem sempre é fácil usar a escova de dentes e a pasta de dentes para limpar adequadamente os dentes e a gengiva. Como resultado, o hálito de seu amigo peludo geralmente é menos do que fresco ficando difícil de ficar pertinho dele.

By In
Blog

Principais causas de mau hálito em seu cão

Principais causas de mau hálito em seu cão.
O que causa mau hálito no seu cão?

A principal causa de mau hálito em cães é a falta de higiene bucal ou uma doença periodontal. Poucas outras causas são um mau hábito alimentar, problemas renais e diabetes. Vamos entender essas causas uma a uma.

By In
Blog

O que é orgânico

O termo “Orgânico” é usado há muitos anos, mas muitas pessoas não sabem o que realmente significa orgânico e por que isso é importante. Se você estiver interessado em aprender mais sobre os benefícios de um estilo de vida orgânico, continue lendo esta postagem do blog enquanto mergulhamos no verdadeiro significado de orgânico.

By In
Blog

A posse de animais de estimação – especialmente cães – ajuda pacientes cardíacos a gerenciar seus fatores de risco

“Tem sido proposto que possuir um animal de estimação pode prevenir a obesidade, melhorar os perfis lipídicos e reduzir a pressão arterial sistêmica, reduzindo assim o risco de mortalidade e eventos cardiovasculares”, escreveram os autores em seu artigo. “Estudos anteriores mostraram que as pessoas que possuem um cão se envolvem em mais atividade física do que os não-proprietários”.

By In

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: